Varejo catarinense aposta em reação com fim do confinamento social

O comércio de bens e de serviços de Santa Catarina aposta na retomada das vendas e na recuperação das perdas, a partir do fim das medidas de restrição e isolamento social. Um levantamento da Federação das CDLs de Santa Catarina e do SPC revelou uma já esperada e evidente queda nas vendas, principalmente no crediário, opção de compra muito utilizada pelo consumidor catarinense.

O estudo mostra que antes das medidas de isolamento social e restrições ao comércio físico, março apresentava uma melhora significativa em relação à primeira quinzena do mesmo mês de 2019, com um aumento de 9,46% no volume de vendas no crediário. Porém, também mostrou que quando comparamos o mês cheio, em 2020 e 2019, verificamos uma redução de 25,87% na procura pelo crediário e, considerando apenas os números da segunda quinzena de março, a queda foi de 62,04%.

Além disso, o estudo também levantou os dados de sexta (03) e sábado (04) últimos – os dois principais dias de vendas antes da Páscoa. E, comparando com os dias 12 e 13 de abril de 2019, que também antecederam a Páscoa em sete dias, observou-se diminuição de 59,12% nas compras no crediário em 2020.

“Diante da inesperada crise e das perdas já contabilizadas, o melhor que temos a fazer é pensar em soluções. Por isso apostamos que a reabertura do comércio, aliada à já comprovada capacidade de recuperação dos catarinenses em momentos de grandes desafios, farão com que saiamos deste momento ainda mais fortes”, considera Ivan Tauffer, presidente da FCDL/SC.

A Federação lançou uma campanha de marketing – ‘A gente se reinventa’, para promover e valorizar o comércio local, motivar e elevar a autoestima do empreendedor catarinense, desenvolver e estimular ações positivas e a exploração de novos canais de venda.

Fonte: Portal Making Of